PSICOLOGIA

PSICOLOGIA
PSICOLOGA LUCIANA VOOS CRP 06/75105

Pesquisar este blog

sábado, 5 de março de 2011

A cirurgia Bariatrica e os mitos em relação ao emagrecer mágico


Hoje muitas estatisticas mostram o aumento do numero de pessoas obesas em todo o mundo. Ontem vimos uma reportagem na Rede Globo falando disso. Vivemos sob a influencia das "fast food", dos controles remotos e tudo o mais que nos faz gastar menos energia e adquirir mais calorias. Ser gordo passou a significar ser "errado" e muitas pessoas sofrem com tanto preconceito e cobranças. A eterna busca humana pela perfeição... mas o que será que é essa perfeição? Porque será que precisamos tanto de referencia do que ser... de padrões do que é certo, do que é melhor? Isso não seria tão problemático se não nos tirassem do nosso próprio caminho pois deixamos de ser quem realmente somos para tentar ser quem idealizamos e que não seremos nunca. (e nem precisamos ser). Passar uma vida lutando para ser o que não é não é bem um caminho de felicidade. Mas na verdade quero falar de uma tentativa de solução para obesidade que é nova mas que vem cheia de fantasias e expectativas. Vivendo na época da urgencia, do "não posso esperar" surgem as cirurgias "milagrosas" de redução do estomago que NÃO prometem emagrecer alguem para sempre mas que, para os leigos, parece a solução que os fará emagrecer para nunca mais engordar, parece-lhes a solução de todos os seus problemas. Esse é o primeiro mito que leva várias pessoas a procurar essas cirurgias e ter diversos problemas com isso posteriormente. As pessoas parecem querer "ser emagrecidas" mas não contam como a reeducação alimentar que também deverá acontecer apos a cirurgia e muitas vezes se frustam e podem até acabar engordando novamente. Não estou escrevendo sobre isso para fazer apologia contra a cirurgia, não é esse o propósito até porque existem pessoas que já estão tão comprometidas com a obesidade que só podem escolher entre a cirurgia e a morte. Contudo, para a maioria das pessoas, é importante quando optar por fazer algo assim, no mínimo devem saber exatamente o que estão fazendo consigo mesmo. Hoje em dia uma equipe multidisciplinar acompanha o paciente com dificuldades de emagrecer, e na maioria das vezes, o que é mais problemático, o de se manter magro, no intuito de auxilia-lo em sua saúde. Isso ocorre independente da escolha pela cirurgia. No entanto, o paciente que opta pela cirurgia precisa ainda mais de psicologos, nutricionistas, medicos que juntos avaliam o paciente e dão suporte para o mesmo antes e apos o procedimento. Contudo vemos que muitas pessoas não entendem o papel do psicologo nesse campo e as vezes nem querem ser avaliados. As pessoas ainda não tem claro como mente e corpo funcionam juntos, um influenciando no outro. Como pode uma pessoa perder 50 kg em alguns meses e a mente não reagir a nada. Claro que tem beneficios contudo, falando da parte psicologica, o que percebemos na prática é que a pessoa que engordou tanto tem de certa forma uma dependencia dessa quantidade de comida, ela sempre tem um valor simbolico na vida da pessoa. POr isso muitos emagrecem e deprimim, se tornam mais irritadiços, choram por não se reconhecer mais. Portanto é preciso que a psicologia auxilie o paciente antes da cirurgia no intuito de que ele tenha consciencia do que esta escolhendo, desmistificando mitos... muitos acreditam que depois da cirurgia não terao mais problemas nenhum, a ansiedade ira diminuir, tera mais animo para sair e fazer amigos, enfim será mais feliz. Com certeza emagrecer melhora muito a respiração e o paciente tem mais disposição fisica. Mas percebemos que a imagem corporal do paciente não muda depois do emagrecimento porque não depende so do corpo e sim de sua mente e sentimentos. Apos a cirurgia precisamos acompanhá-los auxiliando a lidar com possiveis sentimentos que surgirão,e trabalhar essa visão que eles tem de si mesmo.
Vi num livro que um paciente disse á medica: "eu emagreci e continuo me sentindo uma droga, por que?" Essa frase mostra como muitas vezes mudar por fora não significa necessariamente mudar por dentro.

Se voce vai fazer a cirurgia ou conhece alguem que va, procure orientação, procure se conhecer bem para que tudo o que voce tiver buscando com esse procedimento realmente possa se realizar. E o que não puder se realizar, pois como dizem os medicos, eles operam o estomago e não a cabeça, talvez voce encontre caminhos que o levem a encontrar de uma outra forma.

Bjus , Bjus

Referencias: Mulheres, Comida & Deus:GENEEN ROOTH
Imagem: Essa é Chloe Marshall, 17 anos de idade, 80 quilos distribuídos em 1,77m de altura, vencedora do Miss Surrey - Inglaterra

Nenhum comentário:

Postar um comentário