PSICOLOGIA

PSICOLOGIA
PSICOLOGA LUCIANA VOOS CRP 06/75105

Pesquisar este blog

terça-feira, 19 de julho de 2011

Resolvendo histórias do passado...




A Psicologia oferece auto conhecimento.

Quando nos conhecemos bem aprendemos a lidar melhor com possiveis sabotagens que nos ocorrerão quando adultos que são dificeis de lidar e podem nos levar a sofrimentos desnecessários.

Podemos repetir comportamentos de criança quando crescemos, em casamentos, na criação dos filhos, no trabalho, nos vícios.

Pensando no casamento, muitas vezes o que chamamos de amor ás vezes não tem nada a ver com isso, ou seja, buscamos no outro suprir nossas necessidades não atendidas ao longo da vida. Ter essas necessidades não é necessariamente ruim mas se não tivermos os pés no chão, se não formos realistas, pode ser um problema.Muitas vezes buscamos um amor incondicional no parceiro por termos passado por sofrimentos muito profundos no passado. As pessoas procuram desesperadamente aquilo que não tiveram quando criança. Mas nunca vão conseguir encontrar pois, ao tentar isso, perpetuam as perdas, repetem as tragédias do passado.

São escolhas feitas inconscientemente, ou seja, sem perceber. È uma nova tentativa de mudar o que de ruim aconteceu. Normalmente relacionamentos assim tem queixas tipo: ele não me ouve! não foi isso que eu disse; não foi isso que eu quis dizer. Estão cercados por brigas sobre quem esta certo ou errado, lutas pelo poder, batalhas de vontades. Estamos preso á fantasia infantil de agradar os pais, ser amados por eles. Continuamos sendo aquela criancinha necessitada que suplica e precisa de apoio. Mas precisamos nos tornar um adulto independente e assertivo. Tudo fica contraditorio.

È dificil ter a percepção de que isto está acontecendo. Quando estamos dentro do problema, a dor muitas vezes nos cega, não nos permite enxergar. Quer perceber se isto ocorre com voce, descreva como eram seus pais um com o outro, e pense em seu casamento.

"Talvez o que mais contribua para a percepção que um homem tem de si seja a percepção de seu pai, desde a primeira infancia.". Podemos pensar na mulher, em relação á mãe. Precisamos assumir nossa participação nos problemas do relacionamento para que esse passado fique para trás.

È preciso ter a coragem de crescer e buscar um amor diferente, adulto mas real e restaurador. Ninguém substitui ninguém mas não termos o amor que desejavamos quando criança não significa nossa morte, não significa o vazio. Precisamos de coragem para buscar novas formas de amor.

"HÁ UMA VITORIA E UMA DERROTA - A MAIOR E A MELHOR DAS VITÓRIAS, A MAIS BAIXA E A PIOR DAS DERROTAS -, QUE CADA HOMEM CONQUISTA OU SOFRE NÃO PELAS MÃOS DOS OUTROS, MAS PELAS PRÓPRIAS MÃOS."
Platão, Protágoras apud Rosner

Trechos tirados do Livro "O ciclo da auto-sabotagem" Porque repetimos atitudes que destroem nossos relacionamentos e nos fazem sofre. de Stanley Rosner e Patricia Hermes. Video: youtube
imagem : poetizavanessaoliveira.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário